26 janeiro 2012

Palavra do Presidente: Janeiro de 2012


Nesta edição de janeiro, daremos início à nossa longa jornada de comemoração dos 50 anos de existência do Centro Espírita Ismael. Em 15 de janeiro, abrimos com Suely Caldas Schubert, que nos trouxe muitos ensinamentos sobre a mediunidade e como nos libertarmos dos processos obsessivos.

Queremos ressaltar a importância de todos os frequentadores na evolução patrimonial e espiritual de nossa Casa. Seja na condição de “assistido”, seja na condição de colaborador, cada um deixou a sua marca, escreveu a sua página no livro de nosso Centro Espírita Ismael.

Lembramos, também, que os nossos eventos deste ano, na medida do possível, terão o “logo”dos 50 anos de fundação de nossa Casa. 

E para realçar nossa projeção no mundo, através da Internet, informamos que no ano passado recebemos um milhão e trezentas mil visitas ao nosso site www.ceismael.com.br, vindas de mais de 100 países. E abrimos mais espaço com o blog — atualizações e notas diárias — e as mídias sociais Facebook (acesso: Centro Espírita Ismael ) e Twitter (acesso: @ceisamelsp). 

Com uma comunicação ativa, através dessas mídias, queremos oferecer sempre mais ensinamentos da Doutrina Espírita.

Dê sua contribuição. Ajude-nos na divulgação dos “50 anos”.

Sérgio Biagi Gregório
ver mais

06 janeiro 2012

Curso de Educação Mediúnica no Ismael (2012)

As aulas do Curso de Educação Mediúnica, do Centro Espírita Ismael, terão início em 10 de fevereiro de 2012. São 5 turmas (duas na sexta-feira, duas no sábado e uma na segunda-feira).

Os cursos são inteiramente gratuitos.

Caso tenha interesse em frequentá-lo, visite-o. Ele está situado na Av. Henri Janor, 141, no bairro do Jaçanã, São Paulo, Capital.

O endereço do site é: http://www.ceismael.com.br

Veja, também, o calendário das aulas para o ano letivo de 2012. Está postado em: http://www.ceismael.com.br/cei/cei/curso-2012.htm
ver mais

01 janeiro 2012

Caminho de Damasco: Reflexão

O Espírito Emmanuel, no livro Paulo e Estêvão, psicografado por Francisco Cândido Xavier, no capítulo X, da primeira parte, narra a mudança drástica ocorrida com Paulo, então Saulo, quando ficou cego, diante da presença de Jesus.

Nos capítulos anteriores, há o episódio da morte de Estêvão, irmão de Abigail, sua amada, que também havia falecido. Neste capítulo, ele enseja encontrar Ananias, que, segundo ele, era o pivô das ideias disseminadas por Jesus Cristo.

Depois de torturar um prisioneiro, consegue descobrir que Ananias fora para Damasco. Segue para lá, a fim de prendê-lo.

No caminho de Damasco, tem uma queda. Na queda, vislumbra a figura de Jesus. "O doutor de Tarso contemplava-o com aspecto profundo, e foi quando, numa inflexão de voz inesquecível, o desconhecido se fez ouvir:

— Saulo!... Saulo!... Porque me persegues?
— Quem sois vós, Senhor?
— Eu sou Jesus!..."

Após essa visão, disse aos guardas que o seguiam: “Até agora vocês eram meus servos, mas de ora em diante, eu também sou escravo, não mais me pertenço a mim mesmo”.

A partir desse momento, vislumbrou um caminho totalmente oposto ao que até então seguia. De perseguidor, passou a perseguido; de chefe, a subalterno; de eminente estadista, a um anônimo qualquer.

Parece-nos que esta é a mudança que a obtenção dos conhecimentos superiores nos obriga a fazer. Pode ser que haja diversidade de circunstâncias, mas a essência é a mesma para todos. Sem esforço na renúncia de nós mesmos, não há evolução satisfatória. É essa renúncia que o exemplo de Paulo nos exorta a realizar em cada instante de nossas vidas.

Que o mestre Jesus nos dê as forças necessárias para empreendermos esse trabalho hercúleo de reformulação de nossos pensamentos, palavras e atos.

ver mais

Ano Novo, Vida Nova (1.º de Janeiro de 2012)

O ano está começando. Imprimamos, no seu início, pensamentos de paz, harmonia, trabalho, perseverança, e, também, pensamentos de resignação perante a dor. Em todo o começo de ano, nada mais justo do que projetá-lo ao longo dos seus trezentos e sessenta e cinco dias. Projetar não é realizar, é prever os acontecimentos, dentro dos desafios e riscos inerentes à sua futura realização.

Neste primeiro dia, podemos fazer uma previsão do ano em termos de trabalho, atividades voluntárias e, no caso do Centro Espírita, como será a nossa participação, juntamente com outros colaboradores, na divulgação e no engrandecimento da Doutrina codificada por Allan Kardec.

Não importa o quanto já fizemos; temos que produzir hoje, pois o que realmente conta é o momento presente, o qual deve ser aproveitado ao máximo, lembrando que tempo – nosso único patrimônio – uma vez perdido, não volta mais. Para o progresso do espírito, não há idade cronológica, idade física. Podemos mudar de atividade, mas não de anseio ao progresso. 

No planejamento do ano, há algumas atividades que já estão dadas como certas, que não podem ser mudadas. Mesmo assim, podemos prevê-las dentro de um clima de criatividade, como se fosse a primeira vez que as estivéssemos fazendo.

Tenhamos por princípio agir de acordo com os princípios éticos e morais. Quem atua segundo esses princípios, e não segundo os interesses pessoais, mantém a sua consciência tranquila, que lhe permite entrar e sair de qualquer lugar sempre pela porta da frente.  

Algumas lembranças para o ano que se inicia:
  • Deus em primeiro lugar;
  • Hic et nunc (aqui e agora);
  • Olhar pelo que se troca;
  • Abertura ao novo;
  • Ouvir o que outro tem a dizer;
  • Matricular-se em algum curso novo...
ver mais