25 agosto 2010

Divórcio e Espiritismo

O casamento é qualquer projeto de vida em comum entre pessoas de sexos diferentes. O divórcio é o rompimento legal do casamento. “Os Fariseus tiveram por dura a condição do matrimônio não admitir divórcio, alegando que melhor era não casar”. Diz-se também das dissensões entre marido e mulher ou entre amigos. Exemplo: dado o seu mau caráter, está em divórcio com todos.

Na Roma antiga, era costume casar-se e descasar-se. Na época, as mulheres contavam os anos pelo número de maridos. César, por exemplo, repudiou sua mulher com a simples alegação de que “a mulher de César não deve ser suspeita a ninguém”. Observava-se, também, que era uma honra para a mulher ter tido um único marido. Nesse caso, em seu túmulo ia a seguinte lápide: “não teve senão um marido”.

Nos Estados Unidos, 50% dos casamentos acabam em divórcio. Na União Européia, a cada 30 segundos um casamento é dissolvido. Por cada dois casamentos, há um que se rompe. De acordo com Censos e pesquisas do Registro Civil do IBGE, o número de divorciados no Brasil tem aumentado ao longo do tempo. Em 1980 houve 41.140 divórcios; em 1991, 378.469; em 2000, 2.319.595. Esses números representaram, respectivamente, 0,03, 0,26 e 1,37% da população. Presentemente, a cada 6 novos casamentos há 1 divórcio.

Tratando-se de Religião: 1) de acordo com o direito canônico, a indissolubilidade do matrimônio cristão adquire particular firmeza em razão do sacramento; 2) o divórcio como direito masculino é encontrado em Deut. 24, 1-4; 3) em virtude da facilidade de dissolução do casamento no Império Romano, os cristãos acabaram aceitando com facilidade a indissolubilidade do matrimônio. As suas convicções estão firmadas nas próprias palavras do Cristo, que só no adultério via motivo para o divórcio. (Mat., 19,9)

O Espírito Emmanuel, comentando a passagem evangélica sobre o divórcio, diz-nos que “partindo do princípio de que não existem uniões conjugais ao acaso, o divórcio, a rigor, não deve ser facilitado entre as criaturas”. A Divina Providência jamais prescreve princípios de violência. Caso optemos pela separação, talvez estejamos adiando os reajustes para uma futura encarnação.

De acordo com o Espiritismo, o divórcio é uma lei humana que tem por fim separar legalmente o que está separado de fato; não é condenável perante Deus, pois, ele trata de legitimar o que já está separado, isto é, regular separações onde não há amor, mas somente a união dos sexos ou de interesses materiais.

Saibamos que em nosso planeta, há raríssimas uniões de almas gêmeas, poucos matrimônios de almas afins e grande número de ligações de resgate. Tenhamos, assim, paciência e resignação e adiemos o máximo possível a ruptura de uma união matrimonial.





ver mais

24 agosto 2010

Assistência Espiritual: Palestra A2

A Assistência Espiritual, denominada A2, tem a duração de uma hora. A palestra evangélica propriamente dita é feita em aproximadamente 40 minutos. O restante do tempo destina-se ao preparo de ambiente, prece de abertura, avisos, vibrações e palavra do mentor espiritual. O seu objetivo é transmitir as verdades imorredouras do Cristo, no sentido de acalmar e equilibrar os pensamentos das pessoas presentes na reunião.

Além da mesa, composta por um diretor, um auxiliar e um médium psicofônico para receber as instruções dos mentores espirituais, pode-se, conforme for a quantidade de colaboradores, formar uma corrente de médiuns para dar sustentação ao trabalho.

A palestra A2 é um passe coletivo. Faz parte de uma engrenagem mais ampla, que é o trabalho de passes de um Centro Espírita. Essa assistência é indicada para os casos de natureza espiritual mais profunda: desespero, melancolia, cólera e melindres; perturbações e envolvimentos de fundo mediúnico, problemas de mediunidade (visões e arrepios) e depressão nervosa.

Em nosso dia-a-dia, estamos sujeitos a uma série de situações que nos causam estresse: a falta de dinheiro para o nosso sustento, o relacionamento no local de trabalho, as desavenças familiares, as rusgas e a nossa própria intemperança. Essas situações, quando administradas inconvenientemente, geram um desequilíbrio emocional muito intenso, provocando viés de conduta, necessitando de uma assistência espiritual, que no caso pode ser indicado o A2.

O A2 é um trabalho voltado para as pessoas, que após terem passado por outras assistências da Casa, já não apresentam acentuado grau de envolvimento espiritual negativo. O objetivo dessas palestras é melhorar o pensamento do frequentador, no sentido de mudar a sua conduta frente à vida e a si mesmo. É romper a simbiose e o monoideísmo.

Exemplifiquemos: o trabalho de desobsessão foi a primeira tentativa de doutrinar o obsessor. Acontece que os automatismos dos pensamentos de tristeza, melancolia, ódio continuam jungidos ao frequentador. Os ensinamentos evangélicos, transmitidos nessa assistência espiritual, podem perfeitamente desfazer esse automatismo e criar hábitos e atitudes voltados para o bem, para a felicidade.

Além dos cuidados com a preparação de ambiente e do médium, a do expositor reveste-se de relevância especial. Sob sua palavra, a reunião vai se desenrolar. O expositor precisa conhecer a Doutrina Espírita e, principalmente O Evangelho Segundo o Espiritismo, matéria-prima de sua exposição. Não é viável transformar a sua palestra numa aula. A aula tem outra dinâmica, pois está mais voltada para a razão do que para emoção. Lembremo-nos de que o expositor da boa nova assemelha-se a um técnico eletricista desligando as tomadas mentais infelizes.

Em todo o trabalho de assistência espiritual, pede-se que o frequentador tenha muita fé e confiança nos médiuns e nos Espíritos protetores. Assim, na condição de “assistido”, tenhamos fé; na condição de colaboradores, saibamos passar confiança e tenacidade aos que procuram uma Casa Espírita.
ver mais

15 agosto 2010

48º Aniversário do Centro Espírita Ismael

Segundo o Espírito Emmanuel, o Centro Espírita é a universidade da alma. Por quê? Enquanto o ser humano vai à faculdade para se formar em uma determinada matéria (profissão), o que lhe dará sustento para si e sua família, o Centro Espírita oferece-lhe o consolo espiritual para as suas dores e lhe abre a visão ao seu verdadeiro progresso espiritual.

O Centro Espírita Ismael, fundado em 15 de agosto de 1962, tem como objetivo principal a divulgação dos princípios doutrinários, codificados por Allan Kardec, a partir de 1857, quando do lançamento de O Livro dos Espíritos. Desde a sua fundação até hoje, a tônica é o estudo e o aprendizado do Espiritismo, como ciência, filosofia e religião.

Neste contexto histórico, tivemos a presença de grandes incentivadores ao estudo da doutrina, principalmente com a vinda de expositores da FEESP, no antigo Curso de Aprendizes do Evangelho.

Presentemente, sob a direção do nosso irmão Ivam Ricardo Rogério, há 30 reuniões de estudo por semana (aproximadamente 600 alunos), destacando-se as 20 classes das 5 turmas do Curso de Educação Mediúnica. Há, também, os Cursos de: Introdução ao Evangelho, Aprofundamento Doutrinário, Expositor, Entrevista, Passe, Samaritano, Doutrinador. Não nos esqueçamos das Palestras Públicas, realizadas aos sábados, sob a direção do Sr. Isadino dos Santos, e do Simpósio anual, pelo Sr. Bismael B Moraes.

Na mesma linha de estudo e aprendizado, há a Evangelização Infantil, sob a direção de Cláudio Biagi Gregório, realizada aos sábados, das 15 às 16h, onde acolhe mais de cem crianças. Lembremos de um de seus lemas: “Sr. pai ou responsável, traga os seus filhos para aprender o Espiritismo”.

Para o encaminhamento do frequentador, principalmente aquele que vem pela primeira vez, temos o setor de Entrevista e Colégio de Médiuns, sob a direção da dona Eunice Gomes. É deste departamento que saem as papeletas para que a pessoa possa fazer a sua assistência espiritual (passes).

O Departamento de Assistência Espiritual (Depasse) está a cargo da nossa irmã Terezinha de Fátima Sgulmar. Os passes ministrados no CEI, por volta de 5.000 ao mês, vão desde o passe dito “espiritual” até o samaritano.

Como complemento das atividades de estudo e de assistência espiritual, temos o setor de assistência social, sob os cuidados da Sra. Margarida Vidal Rossi. Depois de reconfortados pelos passes e pelo estudo doutrinário, podemos praticar a caridade, tanto material quanto espiritual.

Situemos o Bazar Beneficente (Maria de Lourdes Zanino), os Eventos Beneficentes (Eunice Gomes), a Lanchonete (Rose), a Biblioteca (Helena), a Livraria (Norberto) e a Limpeza do CEI (Daniela).

Todas essas atividades são desenvolvidas em nossas duas sedes que, somadas, perfazem uma área de 1.000 m2. Convém ressaltar que nada disso seria possível sem aqueles que nos precederam, notadamente os estão no mundo dos Espíritos.

Assim, só nos resta agradecer a colaboração de todos vocês, pois somos apenas uma peça na engrenagem, que se chama Centro Espírita Ismael.
Muita paz a todos.

ver mais